E AS PALAVRAS?

 

De vez em quando as palavras nos sabotam.

De tanto que as usamos, não damos conta do seu devido valor.

E então, calhamos de dependermos delas para um simples desabafo, e onde elas estão?

Sumiram.

E se aparecem, não se organizam, se dispersam e se misturam.

E na falta delas, o que fazemos?

Cantamos palavras dos outros?

Terceirizamos lamentos?

Ou simplesmente silenciamos?

Na mente se engarrafam pensamentos que precisam sair, por cima de outros que vão nascendo aos milhares sem parar.

Cabeça cheia e língua travada!

Verbalize!

Se me faltam respostas, questiono! E você, Eterno, o que me diz?

Sossegai, sossegai, sossegai…

Pr. Daniel Bravo

You May Also Like